[ editar artigo]

5 Dicas para começar a preparar um carro para Drift

5 Dicas para começar a preparar um carro para Drift

O drift é um esporte em ascensão no mundo inteiro que ganhou repercussão após o filme “Velozes e Furiosos: Tokyo Drift”. Aqui no Brasil já temos alguns campeonatos rolando e muitos pilotos melhorando sua técnica e seus carros. Hoje, vou compartilhar algumas dicas do que você precisa para começar a preparar um carro para drift.

Leia também em: Motor de 3 cilindros. O preço da vibração

  1. Suspensão:

    O drift é basicamente o controle no descontrole do carro, então você vai precisar ter o máximo de estabilidade possível. Para isso, investir numa suspensão boa é essencial para você não precisa brigar com o carro e colocá-lo onde quiser. O carro fica na mão! Potência não é tudo! O chão do carro é o que vai te levar mais longe.
     
  2. Freio de mão Hidráulico:

    Para iniciar o drift existem basicamente 3 técnicas: o pêndulo, que consiste em jogar o carro de um lado para o outro; o destracionamento de pneus, com a embreagem ou tendo bastante torque no motor; e o freio de mão, que é onde a maioria das pessoas começa a brincar. Instalar um par de pinças na traseira, ligado diretamente ao freio de mão hidráulico, é super útil para iniciar o drift e ter controle na pista, principalmente quando começar a batalhar no drift.
     
  3. Diferencial:

    Fazer com que as rodas traseiras destracionem simultaneamente é essencial no drift. Por isso a importância de ter um diferencial LSD “Diferencial de Deslizamento Limitado”, que limita ou evita que a roda de menor tração patine e a de maior tração fique imóvel. Uma alternativa ao LSD, a mais comum, é soldar o diferencial. Mas por que soldar o diferencial? Basicamente custo-benefício. Soldar é barato e normalmente aguenta muito tempo. Particularmente prefiro o diferencial soldado, pois sei que ao destracionar, as duas rodas vão girar juntas o tempo todo. O ponto negativo é andar com o carro na rua, já que, para estacionar ou virar devagar, vai fazer um barulho um pouco desagradável, uma vez que as rodas giram juntas e o raio de curvatura do carro para cada uma delas é diferente.
     
  4. Reforços Estruturais:

    O drift requer bastante da carroceria do carro, por isso é importante observar se o veículo que você escolheu não tem trincas no chassis, agregados, torres dos amortecedores e pontos críticos. Procure saber se tem algum lugar que costuma trincar e já faça toda a parte de reforço com chapas soldadas e até mesmo com barras anti-torção, para evitar que force a carroceria. Isso melhora a dinâmica do carro, junto com a suspensão que já falamos aqui.
     
  5. Kit ângulo:

    E por último, mas não menos importante, o kit ângulo. Nada mais é do que mexer na bandeja dianteira do carro para aumentar o ângulo de esterço das rodas. Enquanto você estiver no drift, estará no contra-esterço do carro, ou seja, você estará fazendo uma curva para direita, com o volante virado para esquerda. Quanto mais você vira o volante, mais ângulo consegue fazer e, por consequência, menor a “briga” com o carro para manter o drift. E aí vai uma dica bônus, não brigue com o volante! Coloque o carro no contra-esterço, mantenha o volante apontado para onde você quer ir e controle suavemente com o acelerador.

Leia também em: DICAS PARA COMPRAR E CUIDAR DE CARROS AUTOMÁTICOS

Essas são algumas dicas para vocês começarem a preparar seus carros e saberem que potência não é tudo no drift. Primeiro, é preciso pilotar sem medo e, quando sentir que chegou no limite do carro, aí sim é o momento de aumentar a potência. Assim, você terá o controle em todas as situações, então saiba o que priorizar nos primeiros upgrades dos seus projetos! Espero ter ajudado, e o que precisarem de dicas podem me chamar!

Auto Masters
Rafael Pontes Marques
Rafael Pontes Marques Seguir

Engenheiro mecânico, entusiasta automotivo e piloto de drift! Sempre mexendo em alguma lasanha na garagem!

Ler conteúdo completo
Indicados para você