[ editar artigo]

VOCÊ SABE COMO FUNCIONA O SISTEMA INJEÇÃO DIRETA DE COMBUSTÍVEL?

VOCÊ SABE COMO FUNCIONA O SISTEMA INJEÇÃO DIRETA DE COMBUSTÍVEL?

Inicialmente, a injeção direta de combustível foi introduzida nos veículos movidos à Diesel, mas ultimamente vem ganhando bastante espaço na indústria automotiva, principalmente nos veículos de passeio, que vem trazendo uma nova geração de motores mais eficientes e com mais potência

Como o próprio nome já diz, a injeção direta faz a injeção do combustível diretamente na câmara de combustão dos cilindros, e não através do coletor de admissão como na injeção indireta, onde a mistura com o ar é feita antes das válvulas de admissão. 

Este sistema consiste em duas etapas, onde temos uma bomba de baixa pressão que envia o combustível do tanque para uma bomba de alta pressão, que comprime o combustível e o manda para os injetores em pressões que podem chegar até 350 bar, fornecendo quantidades precisas e no tempo exato da combustão, gerando um funcionamento do motor extremamente eficiente, com um alto rendimento, um baixo consumo de combustível e baixos níveis de emissão de poluentes. 

Apesar de “aparentemente” ser melhor que o sistema convencional, o de injeção indireta, existem alguns problemas que devem ser observados e que tornam os componentes e a manutenção deste sistema um pouco mais cara em suas manutenções. Os motores movidos com combustíveis fósseis (Gasolina e Diesel) costumam sofrer com a carbonização dos componentes, que é uma camada grossa de depósito de carbono, que se acumulam nas válvulas de admissão, e isso se agrava com o uso de óleo lubrificante e combustíveis de baixa qualidade. Nos motores de injeção indireta esses sintomas são amenizados, pois o combustível passa pelas válvulas antes de entrar na câmara de combustão e os detergentes que existem na composição dos combustíveis acaba fazendo a limpeza das válvulas. 

 

Algumas montadoras, optaram por utilizar os dois sistemas em seus motores, como é o caso da Volkwagen e Audi nos motores EA888, que utilizam 8 bicos injetores, sendo 4 de injeção indireta para baixas rotações, em situações que não demandam tanta potência e 4 bicos de injeção direta para altas rotações, onde o motor é mais exigido e a injeção eletrônica identifica  que é necessário entregar mais desempenho no motor. 

 

Em resumo, essa tecnologia proporciona menos perda de energia no processo de combustão, oferecendo um maior rendimento ao motor com menor consumo de combustível, o que faz com que esses motores tenham um índice de emissão de poluentes bem menor. O meio ambiente agradece!!

E se você curtiu este artigo, não deixe de conferir os cursos da ACADEMIA AUTOMASTERS e se aprofundar muita mais neste e outros assuntos que vão aumentar os seus conhecimentos em mecânica automotiva, e o melhor, é totalmente gratuito! Você não vai perder essa oportunidade, né?!

Clique aqui e inscreva-se agora!

Auto Masters
Tulio Zaiden
Tulio Zaiden Seguir

Entusiasta automotivo Apaixonado pela arte da Funilaria e Pintura Mecânico de garagem

Ler conteúdo completo
Indicados para você