[ editar artigo]

Você sabe o que fazer se chegar em sua oficina um veículo híbrido ou elétrico?

Você sabe o que fazer se chegar em sua oficina um veículo híbrido ou elétrico?

 

Você já se imaginou trabalhando tranquilamente em sua oficina e de repente embica um veículo híbrido ou elétrico? E então, o que você faria? Mandaria ele ir embora dizendo que não tem conhecimento suficiente para atendê-lo? Não faça isso!! Leia esse texto e entenda os conceitos básicos de diagnóstico de sistemas de eletrificação automotiva a sequência de trabalho e como se atualizar para atender estes veículos!

 

Eles já estão entre nós:

Não é novidade que as tecnologias híbridas e elétricas estão avançando rapidamente e cada dia mais eles estão por aí, circulando pelas ruas do Brasil.

E claro, será inevitável que com o passar o tempo eles comecem a aparecer em nossas oficinas, procurando um diagnóstico para problemas que poucos profissionais serão capazes de resolver.

Por isso, este texto tem como ideia introduzir alguns conceitos para aqueles que tem interesse pelo tema de eletrificação automotiva e, desta forma, mostrar um pouco do passo a passo que deve ser seguido assim que um veículo destes aparecer em sua oficina.

A boa notícia é que a lógica do diagnóstico não é muito diferente aos passos já conhecidos e praticados por um bom profissional técnico de diagnóstico, o que muda bastante são os procedimentos e cuidados que devem ser tomados.

E falando em procedimentos, aqui sim devemos ter uma atenção e um cuidado muito especial, procedimentos de trabalho para estas e novas tecnologias que serão lançadas no futuro são o único caminho a seguir por parte de um técnico automotivo. Aqui não há possibilidade de improvisações ou testes, neste caso não tem como testar e errar, fique atento, nestas tecnologias se erra apenas uma vez! 

E nestes procedimentos os mais importantes a serem seguidos, são os procedimentos relacionados às instruções de segurança, até porque eles são específicos, inclusive antes de qualquer coisa, os técnicos devem contar com a Certificação da Norma NR10 vigente. Então fica aqui o alerta desta obrigatoriedade.

Sequência de Trabalho:

Aqui vou trazer resumidamente uma sequência de trabalho, que como já citei, em termos gerais segue uma linha de trabalho muito parecida aos diagnósticos de sistemas eletrônicos de veículos convencionais.

- Instruções e procedimentos de segurança;

- Diagnóstico eletrônico;

- Análises de informações técnicas;

- Medições adicionais.

Como já citei um pouco sobre os cuidados com a segurança e a obrigatoriedade do técnico ser certificado pela NR10, vamos falar rapidamente sobre o diagnóstico eletrônico e análises de informações técnicas.

Diagnóstico Eletrônico:

Quando falamos sobre o diagnóstico eletrônico, aqui nada muda dos veículos convencionais, o diagnóstico é realizado através de scanners automotivos, através de um conector OBDII.

Quando falamos dos veículos 100% elétricos, tudo é mais simples porque existem apenas motores/geradores elétricos como responsáveis pelo trem de força do veículo, mas quando falamos dos veículos híbridos, temos que ter um pouco mais de atenção, pois ele conta com dois sistemas para o controle do powertrain, um para controlar o motor a combustão e outro para controlar os motores elétricos de tração.

Com relação ao diagnóstico com o scanner, as informações apresentadas vão variar de acordo com o veículo, assim como de acordo com a capacidade de comunicação de cada scanner. No momento que se realiza a conexão eletrônica entre a ECU e o scanner, a primeira informação que aparecerá na tela será um aviso de alerta de segurança, informando que o técnico está prestes a interagir com um sistema de alta tensão, mesmo que seja apenas através do computador. Aqui reforço mais uma vez que se o profissional não estiver devidamente habilitado e preparado para esta manutenção, nem adianta seguir com o diagnóstico, pois isso pode colocar em risco não só a vida do profissional, mas também de outras pessoas que podem estar por perto.

Análise de Informações Técnicas:

Continuando com a sequência de diagnóstico, o próximo passo corresponde a análise de informações técnicas, e neste ponto é necessário destacar a importância de analisar cada tipo de informação e a precisão desta análise.

O tema é muito sério, pois em um veículo que trabalha com altas tensões (acima de 500V), e com correntes muito elevadas (40 ou 50 ampères), não há chance para erros, pois qualquer incidente ou acidente durante a intervenção feita de forma inapropriada, pode levar a morte.

Por este motivo, aqui não há espaço para “achismos” ou “gambiarras”, dos quais infelizmente muitos profissionais ainda estão acostumados.

Agora que todos os alertas já foram falados e repetidos algumas vezes, podemos verificar que se o profissional realmente estiver interessado em se aprofundar nestas novas tecnologias, é necessário apenas que busque cumprir todas as normas de segurança, como por exemplo, preparar-se cumprindo a Norma NR10, bem como, utilizar todos os equipamentos de segurança que são obrigatórios e ter equipamentos de qualidade a sua disposição, tomados todos estes cuidados, certamente qualquer profissional pode se habilitar e receber em sua oficina todas estas novas tecnologias que estão chegando no mercado e pelo jeito, para ficar, pois basicamente o diagnóstico destas tecnologias não é nenhum bicho de sete cabeças, para o profissional preparado, cuidadoso e atencioso.

Agora você já sabe o que precisa fazer para receber veículos híbridos e elétricos em sua oficina, busque sempre qualificação e boa sorte!


Espero que estas dicas lhe sejam úteis!

Nos vemos em breve com mais dicas!

Texto por: Paula Mascari

Auto Masters
Paula Mascari
Paula Mascari Seguir

⚖️Advogada, mas larguei tudo para seguir meu sonho! 🚘Dona de um #voyageturbo que eu montei!

Ler conteúdo completo
Indicados para você